Está aqui

Relógios Boss (Hugo Boss): uma história de guerra e paz

História
Relógio Hugo Boss

A empresa Hugo Boss, fundada em Metzingen, na Alemanha, abriu as suas portas para a confecção de fardas e roupa de trabalho em 1923, só para as fechar sete anos depois devido à instabilidade económica que se vivia no país nas vésperas da 2ª Guerra Mundial.

Mesmo frente a frente com a bancarrota e dificuldades várias, Hugo Boss não desiste do seu ganha-pão e cria um novo negócio em 1931, altura em que se associa ao partido Nazi. A partir de 1933, e devido à popularidade crescente de Adolf Hitler, Hugo Boss começa a produzir, em exclusivo, as fardas dos oficiais da SS. O negócio nunca esteve tão bom…

No entanto, com o fim da guerra e a derrota germânica, Boss foi acusado de “simpatizar” com os nazis, pagou uma multa e foi-lhe retirado o direito de votar na Alemanha. Pouco tempo depois, em 1948, Hugo Boss falece, mas o negócio mantém-se em família, que volta as atenções para a satisfação de outras necessidades ao nível do vestuário, nomeadamente a confecção de fatos para homem. Uma decisão perfeita, uma vez que a indústria da moda masculina dava os primeiros sinais de que tinha vindo para ficar. Os fatos Boss marcaram assim os anos 60 e 70, enquanto símbolo de qualidade, estilo e modernidade. O sucesso dos fatos Hugo Boss na Alemanha foi tal que, durante vários anos consecutivos, a empresa subiu os preços, sem registar quebras de vendas…antes pelo contrário!

Ter um fato Hugo Boss era conquistar um status exclusivo que todos os alemães queriam… levando os responsáveis pela marca a ponderar o seu lançamento nos Estados Unidos, o que acaba por acontecer em 1976. Apesar de não terem impressionado de imediato, o êxito dos fatos Boss estava garantida, principalmente quando começaram a ser vestidos por estrelas como Sylvester Stallone e o tenista Bjorn Borg, sem esquecer a dupla de detectives imbatível da famosa série “Miami Vice”.

O boom da marca acontece precisamente na década de 80, altura em que inicia a produção de linhas mais económicas, mas igualmente atractivas. Hoje, a Hugo Boss é a epítome de um estilo cuidado e urbano, para homem e mulher, completado por acessórios, fragrâncias e relógios, reunidos em torno de cinco linhas base: Boss Selection, Boss Black, Boss Orange, Boss Green e Hugo.

Desde a década de 90 que os relógios Hugo Boss têm surpreendido pela sua qualidade, inovação, criatividade e beleza pura. Desenhados e produzidos pelos profissionais suíços mais qualificados, também este acessório tem ganho cada vez mais aceitação. Os números falam por si: em poucos anos, a produção anual passou de 100 mil para 300 mil exemplares, que podem ser adquiridos em mais de 3 mil lojas, presentes em 55 países.

Um sucesso que se deve a vários factores, que distinguem os relógios Hugo Boss da sua concorrência directa: elegância irrepreensível, uma atenção extrema com os pequenos detalhes, um acabamento perfeito e a excelente relação preço-qualidade.

Enquanto a colecção “Boss Black” reúne relógios clássicos e sóbrios, com versões em preto, cinzento e prata; a “Boss Orange” é claramente vintage, com timepieces que são uma autêntica viagem no tempo, até aos loucos anos 30 e 40.

Apesar de 80% das colecções serem compostas por relógios masculinos, aquela mão de cheia de modelos exclusivamente femininos não ficam atrás, destacando-se pela originalidade.

Hugo Boss, uma marca sedutora, um lifestyle exclusivo para trazer no pulso.

Marca: 
A sua votação: 
Média: 4.7 (41 votos)