Está aqui

Relógios Breguet: dignos de Imperadores e Rainhas

História
Relógio Breguet

O que têm em comum Louis XVI, Marie Antoinette, Napoleão e Josefina Bonaparte, Selim III (Sultão do Império Otomano), o Czar Alexandre I, a Rainha Vitória de Inglaterra e Winston Churchill?

A resposta é que todos eles, por entre muitas outras personalidades históricas, foram clientes leais dos relógios Breguet.

É uma das empresas mais antigas ainda em funcionamento, fundada em 1775 por Abraham Louis Breguet, um dos mais importantes nomes da história da relojoaria. Nascido na Suíça, aprendeu a arte em Londres e em Paris, e foi aí que se estabeleceu, vindo a conseguir importantes contactos na corte francesa. Rapidamente a sua reputação se espalhou, e o próprio Rei Louis XVI comprou vários relógios a Breguet. A sua esposa, a famosa (e malograda) Rainha Marie Antoinette, deixou-se também apaixonar e fez mesmo questão de encomendar um relógio com todas as complicações e mecanismos conhecidos até à data! Não seriam na altura tantos como hoje, mas o que é certo é que apesar de a rainha ter entretanto sido executada, Alphonse Breguet manteve-se fiel à sua palavra, e trinta anos depois concluiu finalmente o famoso Breguet Nº160, conhecido como o “Marie Antoinette”.

Contudo, se ao longo dos tempos a Breguet tem tido clientes com este gabarito, é por um motivo concreto: a capacidade invulgar de inovação, aliada à supremacia da técnica da mais alta relojoaria. Breguet foi ele próprio responsável pela descoberta de várias tecnologias e mecanismos que hoje são sinónimos de excelência, como por exemplo o turbilhão, utilizado por qualquer marca de luxo. Criou também o primeiro cronógrafo, o relógio automático, o sistema pare-chute (que inspirou os relógios anti-choque), e mesmo o primeiro relógio especialmente concebido para ser usado no pulso, entre muitas outras inovações.

Com o passar dos anos, a Breguet tem sabido inovar, apresentando novas linhas com aspecto moderno e actual – como é o caso dos modelos Type XX – mas um relógio Breguet é sobretudo símbolo de todo este legado. Cada pormenor revela o traço único da identidade da marca, como por exemplo os ponteiros criados pelo próprio fundador, com o círculo antes da ponta, hoje tão conhecidos. Ou mesmo a própria assinatura, acompanhada de um número individual para cada relógio, provando que cada exemplar é verdadeiramente único (e ao mesmo tempo facilitando seguir a sua história).

Por esse motivo, não obstante a referida inovação, a generalidade dos modelos mantém a linha clássica e tradicional – e é precisamente isso que é apreciado pelos coleccionadores.

Actualmente, as colecções dos relógios Breguet não são muito diferentes na tipologia daquelas que outras marcas de luxo oferecem. Na generalidade, são relógios de topo, símbolos da mais alta qualidade, com a mais elaborada técnica da alta-relojoaria.

Para o público masculino, existem cinco colecções: Classique (Simple e Grandes Complications), Marine, Heritage, Type XX e Tradition. Para o público feminino as colecções repetem-se, com a excepção da última, que é substituída pela Reine de Naples. As diferenças entre as colecções comuns não são significativas, sendo a mais óbvia a ornamentação com diamantes nas versões femininas.

A Breguet, parte do Grupo Swatch desde 1999, continua hoje a ser um símbolo de precisão e qualidade sem igual. E como tem sido tradição ao longo dos seus séculos de existência, não é fácil ser-se dono de um Berguet, não só pelo valor destas magníficas peças, mas também porque não se encontram à venda em qualquer loja.

Em Portugal só existe um único estabelecimento creditado pela marca, em Lisboa. No Brasil são três as lojas, todas da mesma rede: uma no Rio de Janeiro, duas em São Paulo.

O valor médio dos relógios Breguet oscila entre os €10.000 / R$25.000 e os €20.000 / R$40.000, ainda que existam alguns modelos da colecção Type XX Aeronavale a partir dos €6.000 / R$15.000. O topo superior varia com as edições especiais, limitadas ou mesmo únicas. Algumas versões do Classic Complication rondam os €80.000 / R$200.000, mas não fique surpreendido se encontrar um modelo com seis dígitos, ou lá perto do meio milhão de cruzados.

Marca: 
A sua votação: 
Média: 4.9 (30 votos)