Está aqui

Relógios Festina: uma história de sucesso suíço

História
Relógio Festina
Licença: 
CC Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.0

Criada na Suíça, no início do século XX, mais precisamente no ano 1902, a Festina destacou-se, desde a primeira hora, dos seus adversários directos, ao produzir relógios funcionais, desportivos e com muito estilo.

Um dos pilares do mercado relojoeiro europeu e um caso de sucesso único no seu país natal, a Festina ainda hoje se destaca pela sua capacidade de adaptação às exigências do consumidor moderno, aquele que procura um relógio para cada ocasião diferente ou um relógio para acompanhá-lo em todos os momentos da sua vida.

Sempre em sintonia com os seus seguidores – grandes amantes de relógios – a Festina tem estratégias de marketing próprias em cada país onde está presente, adaptando-se plenamente ao lifestyle em vigor nesse canto do mundo. Essa é a verdadeira marca Festina.

Para além de ser a marca eleita pelos homens e mulheres fashionistas de todo o mundo, a Festina criou ainda um nicho de mercado poderoso e surpreendente ao associar-se ao ciclismo, sendo hoje o relógio oficial da Tour de France. O relógio lançado pela marca com o nome da conhecida prova, trouxe para a Festina um importante reconhecimento mundial, até por parte da concorrência, ou seja, de outros produtores de timepieces, que louvaram o seu trabalho inovador.

Em termos técnicos, os relógios Festina destacam-se pelos seus movimentos de quartzo japoneses, bem como o movimento “Mecaquartz” – um movimento de quartzo mecânico que dispensa bateria – esta é a característica diferenciadora da marca. Com uma gama diversificada – digitais, analógicos e cronógrafos – em termos de popularidade, no pódio estão, sem dúvida, os cronógrafos desportivos da Festina!

Com mostradores redondos, rectangulares ou quadrados, com mais ou menos cor, pulseiras em pele, titânio e aço, a verdade é que os relógios Festina são sempre uma “lufada de ar fresco” no pulso de quem não prescinde de tão nobre acessório.

Segundo a Festina, ser relógio-dependente é bom, não no sentido em que o tempo (ou a falta dele!) domina a nossa vida, mas sim porque é um acessório que faz parte do nosso quotidiano, que nos acompanha nos momentos bons e menos bons, um legado precioso que podemos deixar a quem mais amamos para que o tempo continue. Os preços, esses são igualmente atractivos: ronda os €70 para modelos simples e elegantes, e os €300 para gamas sofisticadas e design único.

Marca: 
A sua votação: 
Média: 4.6 (110 votos)