Está aqui

Relógios Maîtres du Temps: Os Mestres e a sua Arte

História
Relógios Maîtres du Temps

Trata-se de um mundo dominado pela tradição, dominado por relojoarias que carregam em si legados seculares e que ostentam orgulhosamente os apelidos dos seus fundadores, mestres relojoeiros dos primórdios desta indústria. Não é fácil nascer (apenas) hoje para o mundo da alta relojoaria, mas foi exactamente esse o desafio que Steve Holtzman abraçou: que se prepare o mundo para a Maîtres du Temps.

O conceito é avassaladoramente diferente da generalidade das marcas da alta-relojoaria. Baseando-se não no peso e significado do nome (até porque é inexistente), a Maîtres du Tumps pretende marcar a sua posição através de nomes envolvidos na concepção, desenvolvimento e fabrico de relógios de topo. Holtzman reúne assim uma dream-team para a criação do relógio de estreia – e que estreia! –, apropriadamente apelidado de Chapter One e apresentado com pompa e circunstância no Salão de Geneva, em 2008.

Christophe Claret, Rober Dubuis e Peter Speake-Marin são os nomes que estão na origem do relógio Chapter One, especialistas de renome mundial e que garantem a qualidade superior que Holtzman ambiciona (e aparentemente, consegue), garantindo, ao mesmo tempo, um legado a esta obra de arte que a marca não pode fornecer. Especialistas na criação de complicações e mecanismos avançados, pode-se bem dizer que se esmeraram com este relógio.

O mostrador apresenta o cronógrafo central e contador de 60 minutos no topo superior; por baixo é exibido o turbilhão, e em cada um dos lados surgem complicações: à esquerda, a hora GMT retrógrada; à direita, a data, também retrógrada. As duas particularidades visualmente mais notáveis são as barras giratórias que apresentam o dia da semana (em baixo) e a fase lunar (em cima).

O cronógrafo é activado por um botão na própria coroa, que funciona também como mecanismo de corda. Com uma reserva de 60 horas, este relógio mecânico resulta de 558 componentes, incluindo o já referido turbilhão com rotação de 60 segundos.

A caixa é feita em ouro rosa de 18 quilates e cristal de safira anti-reflector, com um total de 104 componentes, A pulseira, em pele de crocodilo, tem o fecho também banhado no mesmo ouro rosa. E por fim, se tudo isto não for suficiente, o Chapter One inclui ainda um sublime pormenor, a cereja em cima do bolo: uma pequena “janela” junto à barra do dia da semana, que fornece uma visão adicional e alternativa do turbilhão em pleno funcionamento.

Esta é a história do Chapter One, e através dela conhecemos a Maîtres du Temps. Em 2009 veremos nascer o capítulo seguinte – o Chapter Two – e a julgar pelo que foi anteriormente conseguido, a expectativa não podia ser maior.

Se já não lhe consegue resistir mais, saiba que a Maîtres du Temps não tem rede de venda: terá mesmo que se deslocar aos escritórios de Genebra ou na Pensilvânia, E.U.A.. Mas certamente isso não será um grande problema, não é verdade? Afinal, se pode pagar os cerca de €250.000 | R$630.000, também não será uma pequena viagem que irá colocar qualquer obstáculo.

A sua votação: 
Média: 4 (5 votos)