Está aqui

Relógios MeisterSinger – o luxo de abdicar do tempo

História
relógio meistersinger

Numa era em que o tempo é medido à milésima de segundo, onde uma diferença de segundos pode ser grave e, de horas, catastrófica, será possível voltarmos a relógios que não permitem uma leitura exacta do tempo? Manfred Brassler, principal designer da MeisterSinger, acha que sim. Será que concordamos?

De origem e montagem alemã, afastada por isso do afinal-não-tão-inevitável selo de qualidade “Swiss Made”, a MeisterSinger foi criada apenas em 2002, apostada em marcar a diferença pela forma distinta como aborda a questão da medição do tempo. A sua principal colecção – e aquela que melhor caracteriza a marca – é composta por relógios com um único ponteiro!

Estes relógios MeisterSinger limitam-se portanto à apresentação das horas, através de um mostrador de 12 horas. No entanto, esse mostrador inclui um total de 144 marcadores, que permitem a leitura do tempo com um rigor aproximado de 5 minutos.

Regressa-se assim às origens da relojoaria, até mesmo ao primário relógio de sol, prosseguido pelos primeiros relógios de bolso que, como estes, eram dotados de apenas um único ponteiro. É certo, nesses tempos não haveria a necessidade de uma leitura exacta do tempo. Poder apontar “aproximadamente” para uma determinada hora seria já mais que suficiente para qualquer ocasião.

Tecnicamente, os relógios MeisterSinger são tão simples e minimalistas como o seu mostrador. Em versões manuais (colecção Nº1) e automáticas (colecção Nº3), ambas com movimentos ETA de carga máxima de 48 horas, estão também disponíveis em vários tamanhos (caixas com 38, 43 e 48 milímetros de diâmetro) e diferentes combinações de cor no ponteiro e mostrador – prateado e negro, branco e negro, marfim e negro e finalmente negro e ouro rosa. Comum a todos os relógios é a caixa em aço inoxidável e a protecção do visor com vidro em cristal safira.

Adicionalmente, a marca alemã disponibiliza outras colecções nas quais os relógios têm já os tradicionais três ponteiros (horas, minutos e segundos) e algumas funções (data e cronógrafo). Mas qual o interesse de um relógio apenas… normal?

O conceito dos relógios MeisterSinger de ponteiro único é, sem dúvida, diferente. Estes não serão, assumidamente, relógios para quem tenha a necessidade de maior exactidão, mas sim para quem pretenda viver com uma calma que já não é característica dos nossos tempos, para quem não precisa de saber que são exactamente X horas e Y minutos, mas para quem será suficiente saber que “são aproximadamente X horas”.

Para quem o pretenda… ou para quem o possa. Confessamos, invejamos aqueles que se podem dar ao luxo de abdicar da rigorosidade do tempo…  E nesse sentido, talvez Brassler tenha, afinal, razão: se ter um relógio MeisterSinger significa não mais ser escravo do tempo, também queremos um.

E você? Pode-se dar a esse luxo?

A sua votação: 
Média: 4.8 (6 votos)