Está aqui

Relógios Seiko: Sensei do tempo

História
Relógio Seiko

Quando a Seiko foi criada, ainda o Japão era um Império. Kintaro Hattori abriu uma relojoaria e joalharia em 1881, e alguns anos depois dedicou-se também ao fabrico de relógios, sob o nome Seikosha. O primeiro relógio com o nome Seiko nasceu em 1924, e aos poucos foi-se consolidando como uma marca de qualidade, ainda que sem conseguir rivalizar com os gigantes suíços.

A grande revolução surgiu com a explosão tecnológica da segunda metade do século XX, em grande parte liderada, como se sabe, pelos japoneses. A Seiko adaptou essa explosão ao mundo dos relógios e, entre 1969 e 2006, lançou nada menos que quinze relógios que estrearam mundialmente determinadas características. Entre eles, destacam-se alguns que marcaram, não só o mundo da relojoaria, mas também o tecnológico. A saber:

  • em 1969 a Seiko lançava o primeiro relógio de quartzo do mundo;
  • quatro anos depois, era a primeira marca a adaptar esse sistema a um mostrador em LCD;
  • em 1975 lança o primeiro relógio digital multi-funções;
  • pouco depois, em 1978, a Seiko coloca no mercado o primeiro relógio de extrema precisão, com um sistema de duplo quartzo;
  • Em 1982, acompanhando uma certa “excentricidade criativa”, a Seiko lança em 1982 o relógio com televisão;
  • um ano depois, o mundo conhecia o primeiro relógio com capacidade de gravação de som;
  • e após doze meses, era lançado o primeiro relógio com funções computorizadas (incluindo um pequeno teclado de pulso);
  • em 1988 a Seiko lança o primeiro relógio de quartzo automático do mundo;
  • dez anos depois é lançado o Seiko Thermic, o primeiro relógio a funcionar através do calor corporal.

O grande forte da Seiko tem sido, por isso mesmo, a capacidade de inovação e, nas últimas décadas, tem-se notabilizado como uma das marcas mais precisas na medição do tempo. Prova disso – ou talvez uma consequência – é a adopção dos relógios Seiko em inúmeras provas desportivas de calibre mundial, incluindo várias edições dos Jogos Olímpicos e do Campeonato Mundial de Futebol da FIFA. Desde 1985 a Seiko é também a marca oficial de medição de tempo de todas as provas organizadas pela IAAF, Associação Internacional de Federações de Atletismo, que gere a totalidade dos campeonatos mundiais dessa modalidade.

Numa nota adicional, a Seiko apadrinha ainda a medição de tempo nos videojogos Gran Turismo, considerados os melhores do género.

Apesar de serem os relógios de quartzo que preenchem a maior fatia da gama de relógios Seiko, existem também alguns modelos mecânicos que são, naturalmente, os que têm maior procura por parte de coleccionadores e aficionados. No total, existem cinco colecções.

A gama Arctura caracteriza-se pela tecnologia Kinetic, relógios automáticos, ligeiramente desportivos e sobretudo de aspecto moderno. Os Seiko Velatura são inspirados no mundo náutico, com algumas funções específicas para a prática de vela ou mergulho. A colecção Premier é a opção clássica dos relógios Seiko, elegantes e mais discretos.

Os relógios Seiko Sportura são talvez os mais célebres, verdadeiramente desportivos e de alta precisão, inspirados na parceria da marca com a equipa Honda Racing F1 Team.

O topo de gama surge com a colecção Spring Drive, que adopta o nome da inovadora tecnologia concebida pela Seiko. Relógios luxuosos (e de longe os mais dispendiosos), visualmente modernos mas revolucionários no seu interior, integram um mecanismo que utiliza três formas diferentes de energia (mecânica, eléctrica e electromagnética), devidamente armazenada. Os relógios desta colecção vão desde os milhares de euros até aos quase €100,000 do Seiko Credor Sonnerie.

Mas essa é uma excepção, pois a generalidade dos relógios Seiko está ao alcance do comum mortal. Com um preço médio a rondar os €500, é possível adquirir um a partir dos €50.

Marca: 
A sua votação: 
Média: 4.8 (50 votos)