Está aqui

Os melhores relógios de 2010 – já são conhecidos os nomeados!

Notícia

Como tivemos oportunidade de noticiar há semanas atrás, a edição de 2010 do Grand Prix d’Horlogerie de Genève já mexe, e foram ontem, 1 de Setembro, anunciados os nomeados para as categorias deste ano. Venha conhecê-los!

De um total de 271 candidatos iniciais, o conjunto foi reduzido a 72, com cada categoria contar agora com 10 relógios nomeados para o prémio final, com excepção das categorias Complicação e Design, que contam ambas com um total de 11 modelos seleccionados.

A liderar as nomeações está a Chopard e a Vacheron Constantin, ambas com um total de cinco relógios nomeados. F. P. Journe e Piaget contam com quatro, e os pesos pesados Audemars Piguet, Hublot, TAG Heuer e Zenith com três nomeações cada uma. No entanto, ao contrário dos Óscares, o número de nomeações não é indicador da vitória, e cada modelo concorre “sozinho”, por sua conta e… mérito. Uma coisa é certa: não existem vencedores à partida.

Nos nomeados da categoria de melhor relógio para homem nota-se a tendência para relógios clássicos e simples, sem complicações e apenas horas e minutos, com mostrador pequeno e independente de segundos. É essa a natureza dos relógios Chronomètre Bleu (F. P. Journe),  Mayu Marrone (H. Moser & Cie), o Galet Classic (Laurent Ferrier), o L.U.C Tribute (Chopard), Altiplano (Piaget), Historique Ultra-fine 1955 (Vacheron Constantin) e mesmo o Grand Seiko. O único relógio com um espírito mais desportivo é o Split Second da Zenith, numa listagem que se complementa com o Jules Audemars Perpetual Calendar (Audemars Piguet) e o ww.tc Small Second da Girard-Perregaux.

No que diz respeito à categoria “Complicação”, a maioria dos nomeados já é conhecida dos nossos leitores. Relógios como o Christophe Colomb, o Moonstruck, o Triple Axis Tourbillon Regulator ou mesmo o J12 Retrograde Mysterieuse já passaram pelo Relogiolândia. O mesmo aplica-se à categoria “Design”, onde reina a criatividade e o arrojo em criar algo diferente. Coincidência ou não, muitos dos nomeados fizeram parte da nossa própria selecção dos Mais Loucos Relógios do ano!

Celebrando a muitas vezes ténue fronteira entre a relojoaria e a joalharia está a categoria “Joalharia”, com dez brilhantes relógios, no sentido mais literal da palavra. Aqui imperam os diamantes e outras pedras preciosas, com as presenças já assíduas de marcas como Piaget, Vacheron Constantin e Van Cleef & Arpels. A Hublot tenta repetir a vitória do ano passado com mais um relógio de um milhão de dólares, desta vez com diamantes brancos, e repetindo assim o “título” de relógio mais caro por entre os nomeados, numa categoria em que o valor médio dos nomeados é de €295,000 | R$650,000!

Contrastando com os valores astronómicos da categoria “Joalharia” está a nova categoria “La Petite Auguille” (“Pequeno Ponteiro”), destinada exclusivamente a relógios com um valor de venda a público inferior a 5 mil francos suíços (aproximadamente €3,800 | R$8,500), e na qual figuram marcas bastante conceituadas e a um preço bem mais acessível. Por entre os nomeados destacam-se o Carrera Calibre 1887 (TAG Heuer), o P’6340 Flat Six (Porsche Design) e o Star 4810 (Montblanc).

O Grande Prémio de Relojoaria de Genebra é o principal evento de prémios do mundo da relojoaria, destinado a celebrar os melhores modelos do ano. Esta é já a sua décima edição, e a gala terá lugar em 18 de Novembro, em Genebra, pois claro. Lembre como tudo vai acontecer aqui!