Está aqui

Os relógios mais loucos – formas originais de apresentar o tempo

Artigo

Como ver as horas? A forma tradicional será através de ponteiros ou de um mostrador digital, certo? Bem, esqueça a tradição: a maioria destes relógios nem ponteiros têm.

Mas mais do que o impacto visual que têm, e para além do efeito estético que produzem, é necessário ter em conta o trabalho técnico que foi necessário para assegurar que estas diferentes e divertidas formas de apresentar o tempo não perderiam a sua exactidão e funcionalidade primária.

Conheça alguns dos mais invulgares relógios no que diz respeito À forma como apresentam as horas e os minutos. Relógios que foram fruto de muita criatividade, muita perícia e experiência e, claro… também de uma boa dose de loucura!

Devon- Tread 1

Este relógio lembra-nos o cinema (por causa das velhinhas fitas), apesar de a inspiração oficial para o Tread 1, criado pela Devon, serem as correias de distribuição das máquinas industriais.

Horas, minutos e segundos são apresentados através de faixas entrelançadas, o que resulta num efeito bastante interessante. A faixa principal, a mais grossa na horizontal, apresenta as horas, que são identificadas através de uma estrutura posicionada do lado esquerdo; por baixo, uma outra faixa mais fina lista os segundos, também marcados por uma estrutura mas posicionada no lado direito. Na diagonal, ao alto, duas faixas listam os minutos, marcados por uma estrutura bem ao centro do relógio. Estas faixas estão entrelaçadas com as restantes, passando por cima da faixa das horas mas por baixo da dos segundos.


Giuliano Mazzuoli – Contagiri

É só a nós que este relógio dá vontade de acelerar a fundo? Claramente inspirado num velocímetro, este relógio de design italiano e fabrico suíço apresenta apenas horas e segundos. O sistema não será totalmente inovador – afinal, ponteiros com função retrógrada são já relativamente comuns. Mas é original a forma como esse sistema foi utilizado para criar este efeito de “conta-rotações”, num relógio que não o parece ser. Prego a fundo!


Harry Winston Opus X

Todos os anos, Harry Winston lança uma nova obra na sua colecção Opus. E por isso, esse momento tornou-se dos mais aguardados no mundo da relojoaria. A décima obra, o Opus X, é das mais fantásticas de sempre.

No Opus X, todo o mostrador está em movimento. Listando horas, minutos e segundos em mostradores separados, com destaque para o dos segundos – Opus X. Mas há mais. O marcador HW apresenta as horas numa escala de 24 horas, e com ele giram todos os outros mostradores ao longo do dia.

Para manter a legibilidade do relógio, isto significa que existe uma série de movimentos permanentes no Opus X: os vários mostradores giram num período de 24 horas; ao mesmo tempo, e no mesmo sentido, giram também os respectivos ponteiros e, como não poderia deixar de ser, giram no sentido oposto os marcadores desses mostradores, para assegurar que se mantêm na mesma orientação apesar da rotação. Fantástico!

E já o Opus 9 não fora menos arrojado na forma de apresentação do tempo. Relembre-o aqui!


Rebellion - T-1000

passara pelo Relogiolândia há uns meses atrás, mas merece ser relembrado. Este invulgar relógio com uma ainda mais invulgar reserva de marcha (1000 horas!) apresenta horas, minutos e segundos através de rolos verticais, apresentando o tempo actual através de marcadores vermelhos fixos no mostrador.


Van Cleef & Arpels – Butterfly Symphony

Bastante semelhante no funcionamento ao relógio Pont des Amoreux, a história é desta feita a de duas borboletas que voam em torno da árvore central para apenas se encontrarem ao meio dia e à meia noite.

Novamente, do lado esquerdo o voo da borboleta lista as horas e, no lado oposto, a outra borboleta faz o mesmo em relação aos minutos. Com função retrógrada, produz mais um belo efeito e uma original forma de apresentar o tempo.


Clique aqui para ver a segunda parte desta selecção dos mais loucos relógios!

A sua votação: 
Média: 4.5 (2 votos)