Está aqui

Jaeger-LeCoultre Duomètre Quantième Lunaire

Notícia
Relógio Jaeger-LeCoultre Dumètre Quantième Lunaire

Mais um passo rumo à perfeição

Três anos depois da estreia da colecção Duomètre, a Jaeger-LeCoultre dá mais um passo rumo um passo rumo à perfeição máxima. A inovadora estrutura deste movimento garante a máxima exactidão do seu funcionamento, o que faz deste novo relógio, o Duomètre Quantième Lunaire, uma maravilha da relojoaria.

Por mais úteis ou tecnicamente geniais que possam ser, as complicações acarretam sempre uma consequência para o normal funcionamento do relógio. Variando com a sua complexidade, uma complicação requer sempre energia para o seu funcionamento – energia essa que é, portanto, “roubada” às funções elementares do relógio (horas, minutos e segundos) e que, consequentemente, afectam a sua exactidão.

Este é um problema que, dada a sua natureza, se tornou parte intrínseca dos relógios mecânicos. No entanto, a perícia e criatividade da Jaeger-LeCoultre levou à sua resolução.

A colecção Duomètre caracteriza-se por ter duas fontes de energia distintas, alimentando de forma unitária as funções do relógio (neste caso, horas, minutos, segundos, data e calendário lunar) e o escape. O funcionamento independente destas duas fontes anula o “problema” da distribuição de energia e consequente absorção da mesma pela complicação. O resultado é um relógio com uma exactidão e fiabilidade ímpares.

A colecção estreou-se em 2007 com o Jaeger-LeCoultre Duomètre à Chronographe, que incluiu o primeiro movimento cronógrafo totalmente novo criado num período de século e meio. Três anos depois, o Duomètre Quantième Lunaire dá mais um passo nesta caminhada.

Dotado do Calibre 381 de duplo tambor, este relógio exibe os segundos através de um ponteiro central, e em mostrador próprio à direita, horas e minutos; à esquerda, é exibido um calendário lunar completo, complementado com data no exterior. Em baixo, ao centro, a peculiar função de “Seconde Froudoyante” (segundos saltantes) com capacidade de medição de 1/6 de segundo.

Será através desta função que os dois tambores sincronizam o seu movimento, garantindo dessa forma a harmonia e perfeição do funcionamento do Quantième Lunaire. A coroa, posicionada tradicionalmente, alimenta ambos: girada no sentido dos ponteiros do relógio carrega as funções do relógio; no sentido contrário, os elementos reguladores. Apropriadamente, o relógio exibe ainda não uma mas, claro, dois indicadores de reserva de marcha – um para cada mecanismo, devidamente identificado através de inscrição no tambor  – posicionados às 5 e às 7 horas. Às 10 horas encontra-se ainda um botão exterior de ajuste do calendário lunar que contará com um desvio de 1 dia em cada 3 anos.

De corda manual e com uma carga máxima de 50 horas, o Jaeger-LeCoultre Duomètre Quantième Lunaire é feito com um total de 369 peças e 40 jóias, medindo um total de 42 milímetros de diâmetro. Estará disponível em série, mas existirá também uma versão com caixa em ouro dourado que será, essa sim, limitada a 300 exemplares.