Está aqui

Patek Philippe por 6 milhões - novo recorde em leilão

Notícia
Patek Philippe

Em finais do ano passado, demos-lhe conta de um relógio Patek Philippe arrematado em leilão por um milhão de dólares. Hoje, a marca volta a ser notícia, com um novo recorde: por quase seis milhões de dólares, é o Patek Philippe em ouro dourado mais caro de sempre!

O leilão ocorreu em 10 de Maio de 2010, no Hotel Four Seasons de, claro, Genebra, com o cunho da Christie’s. Esperava-se já que este exemplar pudesse ultrapassar os dois milhões de dólares, mas nada faria prever o valor com que viria a ser arrematado: 6,259,000 francos suíços, ou $5,708,885, algo como €4,440,000 | R$10,066,000!

O relógio foi fabricado em 1943 e vendido (pela primeira vez) três anos mais tarde. Trata-se de um belíssimo cronógrafo com calendário perpétuo e lunar, em caixa de ouro dourado de 18 quilates. As suas características técnicas, juntamente com as dimensões e a sua referência (nº1527), indicam que se trata de um modelo único, feito no auge da Segunda Guerra Mundial a pedido de um cliente de elevada importância. A conjugação destas três complicações – calendário perpétuo, lunar e cronógrafo – fora apenas criada em 1941 – e apenas neste relógio surge numa caixa com 37,6 milímetros de diâmetro.

Apesar do novo recorde para relógios Patek Philippe em ouro dourado, não bateu o recorde de relógio Patek Philippe mais caro de sempre: essa proeza pertence ainda  um modelo de 1946 com caixa de platina, com hora dupla, arrematado em 2002 por 6,603,500 francos suíços. Bem acima ficam ainda os vários modelos de bolso , que se integram ainda nos relógios mais caros de sempre.

Quanto ao comprador, sabe-se apenas que se trata de um museu suíço. Circulam, no entanto, rumores que esse museu será nem mais nem menos que… o próprio Museu Patek Philippe.