Está aqui

Zenith Christophe Colomb – suspenso no tempo

Notícia
Relógio Zenith Christophe Colomb

A Zenith não pára de surpreender, e ao longo da sua história sempre soube exceder os seus próprios limites. Assim, será algo arriscado o que vamos dizer em seguida, pois nunca se sabe que surpresas reserva para amanhã, mas a excelência deste relógio leva-nos a correr o risco e afirmá-lo: o Zenith Christophe Colomb é o relógio que vai marcar o ano de 2010 da marca.

Criado em homenagem ao mais célebre navegador de todos os tempos, Cristóvão Colombo, este relógio Zenith com o seu nome regressa às origens da marca, com um espírito verdadeiramente clássico e excelência suprema na perícia dos mestres que o originaram. É no resultado desta perícia que as atenções do Christophe Colomb se centram.

Inseridos numa pequena jaula posicionada às 6 horas encontram-se os elementos reguladores deste relógio, fixos numa suspensão Cardan, que garante que se manterão permanentemente em posição horizontal, independentemente da posição ou dos movimentos do relógio.

Se esta cúpula lhe é familiar, não estranhe: lembra de facto o igualmente fantástico Zenith ZeroG, que, apesar do espírito radicalmente diferente, integra um sistema semelhante, mas com turbilhão.

A suspensão Cardan foi criada há já perto de 5 séculos atrás, ainda que para uma finalidade bem diferente (elaborada para uma cadeira feita para o Imperador Carlos V, que se mantivesse sempre direita). A aplicação a instrumentos de navegação não se fez tardar, e foi um elemento essencial para a eficácia e consequente sucesso dos cronómetros marinhos, mantendo por isso a sua precisão apesar das constantes ondulações dos navios.

A cúpula do Zenith Christophe Colomb permite observar não só o funcionamento do coração do relógio, mas também a sua permanente horizontalidade. E permite-o não só na frente, mas também no verso, também ligeiramente curvado. A face completa-se com um mostrador para horas e minutos, às 12 horas, e com segundos em pequeno mostrador próprio, às 9 horas; do lado oposto, a reserva de marcha do movimento, que poderá chegar, na carga máxima, às 50 horas.

Com 45 milímetros de diâmetro e caixa em ouro rosa ou ouro branco, todos os pequenos aspectos do relógio respiram o sentimento clássico que os fãs da Zenith tanto apreciam. O movimento, de carga manual, tem a qualidade já característica da marca suíça, com uma frequênca de 36,000 vibrações horárias.

A edição será limitada a 250 exemplares, com um preço abaixo do ZeroG mas ainda assim proibitivo - €154,000 | R$400,000. Mas há que dizê-lo: a Zenith fez por merecê-lo.

Marca: